Trabalho premiado em 2018, pelo júri do 26º Salão Limeirense de Arte Contemporânera, Limeira - SP.

Notas parte da pesquisa em que investigo o desejo e o erótico a partir de corpos presentes em meu cotidiano.
Interessa-me pensar o corpo, assim como as relações entre a matéria pictórica e o que é escolhido como motivo.
No caso das frutas, busco acessar a imagem pela sensação do alimento e construir um erotismo que não se restrinja à descrição de uma forma sexual, mas que esteja na própria matéria pictórica.

Há também nessa pesquisa, alguns interesses associados ao gênero natureza-morta: a natureza transformada, escolha e manipulação dos elementos, assim como o interesse pelas relações que eles evocam, psicológicas e simbólicas. Outra questão cara à minha pesquisa, é o fato desse gênero da pintura ter sido, por séculos, o único acessível ao estudo das mulheres, nas academias de arte européias e brasileiras.

Desejo e apetite, em um sentido mais amplo, podem ser lidos como pulsão de vida; conectada ao prazer, movimento, energia. Essa pulsão de vida, está presente em meu processo de criação e postura. Minha pesquisa poética parte do desejo de falar de desejo, constituindo obras de natureza festiva, de celebração à vida, aos sabores a às intensidades.